Blog

José Maria da Fonseca: Fazendo vinhos há quase dois séculos

A Vinícola José Maria da Fonseca tem uma história que dura há quase dois séculos. Sem nunca repousar sobre as glórias conquistadas, a vinícola soube modernizar-se com o passar do tempo. A vinícola, que exerce suas atividades desde 1834, é fruto da paixão partilhada pela família, que tem sabido preservar e projetar a memória do seu fundador. Hoje a vinícola é considerada o mais antigo produtor de vinho de mesa e de Moscatel de Setúbal, em Portugal.

A vinícola José Maria da Fonseca obedece a uma filosofia de permanente desenvolvimento, o que a leva a investir sempre mais em suportes de investigação e produção, aliando as mais modernas técnicas ao saber tradicional. São quase 650 hectares de vinhas, além de uma adega dotada de tecnologia de última geração que rivaliza com as melhores adegas do mundo, o que resulta em vinhos que alinham a experiência acumulada ao longo da sua história comas mais avançadas técnicas de vinificação.

Além de toda a tecnologia aliada na produção de vinhos, a vinícola José Maria da Fonseca é caracterizada pela enorme paixão na arte de fazer vinho.

AS VINHAS DE JOSÉ MARIA DA FONSECA

As vinhas da José maria da Fonseca estão divididas entre a Península de Setúbal, Alentejo e Douro, mas é na Península de Setúbal onde se concentra a maior área. Apesar das diferentes localizações, cada uma correspondem igualmente as diferentes condições climáticas, exposição solar e o tipo de terreno, o que facilita diferentes opções técnicas com o intuito de maximizar o potencial qualitativo de cada vinho.

Na Península de Setúbal estão as vinhas: Vinha Grande de Algeruz, Quinta das Faias, Quinta da Camarate, Vinha Pasmados, Quinta dos Cistus e Quinta dos Foios. No Alentejo encontramos a vinha Herdade do Monte da Ribeira. Já a  vinha localizada no Douro foi criada com o objetivo de ultrapassar a imagem de uma empresa produtora de âmbito nacional ( Península de Setúbal e Alentejo), já que à José Maria da Fonseca não apresentavam-se muitas alternativas, o Douro era, de fato, a única das regiões vitivinícola capaz de gerar valor de acordo com o esperado pela vinícola.

CENTRO DE VINIFICAÇÃO FERNANDO SOARES FRANCO

Inovação e tradição, mais uma vez, está presente na trajetória da José Maria da Fonseca. Numa área de aproximadamente 9000 m² cobertos, com capacidade para 6.5 milhões de litros distribuídos por mais de 500 cubas de diversas capacidades e uma operação completamente computadorizada. É nesse tecnológico local que todos o esforço desenvolvido nas vinhas se materializa, dando origem aos incríveis vinhos da José Maria da Fonseca.

ALGUNS DOS PRINCIPAIS VINHOS DA VINÍCOLA

É notório que a vinícola José Maria de Sousa possui diversos sucessos em seu portfólio. Abaixo estão alguns dos principais vinhos:

O José de Souza 2016 é um tinto rico e firmemente ancorado em taninos maduros. Possui concentração e textura densa, em camadas de frutos pretos e acidez. Parcialmente fermentado em ânforas de argila. Recebeu 93 Pontos da Wine Enthusiast e está em #11 no TOP 100.

O José Maria da Fonseca BSE 2017 é produzido desde 1947. BSE significa Branco Seco Especial, e é uma das marcas mais emblemáticas da vinícola. Originário da Península de Setúbal, o blend tem a predominância da casta Antão Vaz, mantendo seu aroma frutado, fino e aveludado, de paladar suave e fresco.

Proveniente da região Alentejana, o Ripanço 2017 é feito a partir de uma técnica ancestral que remonta aos tempos romanos. A técnica consiste no desengançamento das uvas à mão com o auxílio de uma mesa própria para o efeito (conhecida como mesa de ripanço), constituída por várias ripas de madeira. Dessa forma os caninos duros do engaço não são extraídos, resultando num vinho mais suave e macio, com maior elegância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *