Blog

Bodega Garzón: Eleita a Melhor Vinícola do Novo Mundo

Bodega Garzón: Eleita a Melhor Vinícola do Novo Mundo pela Wine Enthusiastic

A Bodega Garzón faz parte de um projeto agro-industrial de Alejandro Bulgheroni e sua esposa Betina iniciado em 1999. O Uruguay é um dos países de maior nome quando o assunto é a produção de vinhos do novo mundo. Os uruguaios sabem apreciar um bom vinho, não é à toa que a maior parte da produção de vinhos no país é para consumo interno. A Bodega Garzón tem uma grande participação nestes dados pois é, de fato, uma das bodegas mais famosas do país.

Localizada em uma serra a cerca de 1h30 da cidade Punta del Este, com mais de 5 mil hectares de terra, a Garzón desperta interesse tanto pela qualidade de seus vinhos quanto pela estrutura colossal e sua linda vista. Um projeto ambicioso e sustentável, além de um restaurante famoso por sua gastronomia.

Vinhedos da Garzón espalhados em 5000 hectares

O empresário Alejandro Bulgheroni, dono da Bodega Garzón.

Bulgheroni começou sua aventura no mundo dos vinhos após uma conversa e início de uma sociedade com Carlos Pulenta da Vinícola Vistalba, em Mendoza. Desde 1960, Bulgheroni investe no agronegócio. Em 2006, ele comprou 2200 hectares de terra, dos quais grande parte estavam destinadas ao cultivo de amêndoas e oliveiras para a produção de azeite.

O empresário Alejandro Bulgheroni, dono da Bodega Garzón.

Em 2007, Alberto Antonini foi convidado por Bulgheroni para conhecer a propriedade e analisar o que fazer. Tratava-se de uma região fora do usual para a produção de vinhos. Diferente por estar próxima ao atlântico, em vez do Rio da Prata. Para Alberto Antonini, haviam semelhanças com a Galícia, na espanha, e ele sugeriu iniciar alguns experimentos.

Após alguns anos de estudos, nasce a Bodega Garzon, com um conceito completamente inovador e sustentável. As Vinhas da Garzón fogem do usual: Um mosaico de pequenos vinhedos, com 0,2 hectare cada um a fim de aproveitar cada recorte de acordo com sua característica de terroir para as diferentes variedades.

A Bodega Garzón aliada à sustentabilidade.

O Conceito de sustentabilidade da bodega garzón

O prédio de 19.050m² possui 2,2 milhões de litros de capacidade e será a primeira adega fora da américa do norte a ser sustentável. A Bodega Garzón conta com três áreas de fermentação mais uma de envelhecimento com recipientes de aço inoxidável, tanques de concreto sem epóxi, e tubas troincocónicas de carvalho que possibilitam expressar ao máximo o caráter do terroir de seus vinhos.

Construida sobre terraços naturais, a bodega possui um design escalonado que possibilita utilizar o sistema de gravidade para a produção de vinhos finos de qualidade máxima excelência. Com toda a pegada sustentável, a eficiência das instalações otimiza o recurso energético ao mesmo tempo que se gera energia eólica e energia solar.

A Garzón eleita como melhor vinícola do Novo Mundo

Melhor vinícola do Novo mundo

Anúnciada pela Wine Star Awards 2018, premiação organizada pela Wine Enthusiast, o prêmio é um reconhecimento de um intenso trabalho de mais de uma década. A Vinícola vem, ao longo desses anos, posicionando os vinhos uruguaios em diferentes mercados do mundo, além da atividade que desenvolve no âmbito do turismo e cultura vitivinícola.

“Com muito orgulho anunciamos que Bodega Garzón foi eleita a Melhor Vinícola do Novo Mundo na edição 2018 do Wine Star Awards, premiação organizada pela Wine Enthusiast, prestigiada revista especializada do setor vitivinícola dos Estados Unidos.”

– Bodega Garzón em seu Blog Oficial

Alguns dos Grandes vinhos da Vinícola.

O Tannat Reserva 2016, um dos mais premiados da Bodega Garzón pela imprensa internacional especializada. Tannat de cor púrpura de extrema intensidade, com aromas muito frescos que lembram a frutos vermelhos e pretos como ameixas e framboesas, agregado a um delicado aroma de especiarias. Em boca, apresenta personalidade marcante. Seus taninos maduros e sua mineralidade o tornam um vinho com grande identidade de terroir.

Partindo para os Brancos, temos o Garzón Reserva Albariño 2018, colhido no seu ponto justo de maturidade, o vinho mantém a elegância e frescura característica. De cor amarela pálida e reflexos esverdeados, em nariz se apresenta com aromas frutados que lembram ao pêssego equilibrado com notas cítricas. Apresenta-se em boca fresco e mineral, com acidez marcante e um longo e redondo final.

Entre os Rosés, está o Pinot Noir Rosé 2018. Com delicada e tênue cor salmão, se caracteriza aromaticamente por sua frescura e delicadeza, onde destacam-se notas de cereja e morangos. Em boca, é elegante e traz uma marcante acidez com um final mineral que permite expressar a autenticidade do terroir da Bodega Garzón.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *