Compre agora
rufo
IWC_silver_2014

Quinta Vale d Maria Rufo 2011 | IWC Silver | 90 AD

R$ 93 R$ 69

50 no estoque

Descrição do produto

RUFO

O Rufo nasceu de uma conversa após um jantar entre velhos amigos, os quais debatiam como adequar às práticas agrícolas de modo que obtecem melhores condições ambientais para o crescimento da população da Aleactoris Ruffa (nome científico de uma das espécies de perdiz) no Vale D. Maria. Conversando, acabaram por concordar que Rufo (que significa vermelho em latim) seria um bom nome para um vinho tinto do Douro. Como Rufo significa também o toque do tambor, a escolha foi óbvia quando desenharam o rótulo do que seria o Rufo do Vale D. Maria, o vinho de entrada de gama, que anuncia e estabelece o ritmo de gama de vinhos Vale D. Maria.

Com uma boa concentração de açúcares e muito bons níveis de acidez, o Rufo do Vale D. Maria é um vinho elegante e fresco, com aromas de fruta muito pura e um longo e muito fresco fim de boca. Muito bom equilíbrio e acidez, intenso e aveludado, um tinto de grande elegância.

 

 

Van Zellers & Co foi oficialmente estabelecida em 1780 como firma exportadora de Vinho de Porto pela primeira geração de van Zelleres portugueses. Uma das maiores companhias dessa época viria a ser vendida a outra casa em meados do século XIX.

Em 1993 a Van Zellers & Co. foi vendida pela família junto com a Quinta do Noval, entrando num período de dormência, durante o qual não teve stocks nem atividade comercial.

Em 2006 readquiri finalmente a companhia e as suas marcas. Nesse mesmo ano iniciou a produção de vinhos Douro DOC sob as marcas “VZ” e “Van Zellers” e em 2009 foi relançado os vinhos do Porto Van Zellers, abrindo assim um novo capítulo da história desta companhia bicentenária.

A Quinta Vale D. Maria encontrava-se num estado de relativo abandono (a parte imobiliária totalmente em ruínas), com excepção da parte vitícola, única parte da qual os anteriores arrendatários eram responsáveis e à qual dedicavam os seus esforços. Naturalmente o primeiro passo foi fazer um plano de recuperação total da Quinta, iniciado com um trabalho tremendo de recuperação e garantia de sobrevivência das velhas cepas: a qualidade das vinhas demonstrava um potencial extraordinário.

ad_90Pts

 

O talentoso e simpático enólogo Cristiano Van Zeller é o responsável por elaborar este tinto a partir de Touriga Franca e Touriga Nacional, com estágio de 12 meses em barricas novas e usadas de carvalho francês. Ao primeiro gole já surpreende, mostrando-se fresco, suculento, com taninos de ótima textura, acidez vibrante e final persistente, com toques minerais. De boa tipicidade, é um autêntico Douro, com frutas negras, notas herbáceas, florais e traços de grafite, que confirma as qualidades excepcionais da safra 2011 na região, principalmente pelo equilíbrio e pela finesse do conjunto.”

90 Pts Revista Adega

 

 

IWC_silver_2014

 

Rufo 2011

Notas de Degustação:

Violeta intesa, cerejas e aromas de especiarias. Cálido, redondo, frutas negras com um toque final picante.